O mundo tem enfrentado uma série de desafios desde o início da Covid-19. Agora, mais de dois anos depois, a pandemia persiste, as preocupações ambientais são grandes, o aumento da inflação afeta diariamente a nossa vida e há ainda a guerra na Ucrânia.

Essas crises causam grandes incertezas às marcas e aos profissionais de marketing. Elas revelam lições importantes sobre como alcançar o equilíbrio entre a promoção de produtos ou serviços e a empatia nas comunicações de marketing.

Não é surpreendente que acontecimentos locais ou globais resultem em mudanças significativas de como os consumidores veem as marcas, de que forma e onde eles gastam o dinheiro. Um número crescente de consumidores está adotando causas sociais e mudando os padrões de compra para empresas alinhadas aos seus valores pessoais.

Esse conceito não é novo. É conhecido como consumismo consciente. A Validity, fornecedora líder de soluções de inteligência de e-mail marketing e gestão de dados de CRM, lista abaixo as principais táticas que os profissionais de e-mail marketing podem usar para conquistar esse consumidor consciente.

O que é consumismo consciente?
O consumismo consciente refere-se às maneiras como os indivíduos usam o seu poder de compra para o bem social, ambiental ou econômico.
Grande número de consumidores de hoje (especialmente os Millennials e a Geração Z) espera que as marcas se posicionem sobre questões sociais. Por isso, é essencial que as empresas incorporem estratégias de comunicação de “propósito acima de compras” nos seus programas de e-mail.

“Simplesmente agradar a um público com palavras da moda e impulsionar as vendas não é mais suficiente. É vital que as marcas identifiquem seus valores fundamentais e se comuniquem de maneira autêntica, relevante e empática. Se as marcas falharem nesse esforço, elas não apenas correm o risco de prejudicar sua reputação e ROI, mas também sua entregabilidade”, enfatiza Cecília Belele, vice-presidente de Vendas LATAM da Validity.

Pesquisa realizada pela empresa – Relatório de E-mail 2022: Domine o Novo Cenário do E-mail – mostra que os remetentes que não adotaram o tom apropriado nas comunicações por e-mail tiveram taxas mais altas de reclamações de spam e cancelamentos de assinatura em 2021.

Essas métricas de engajamento negativo são medidas pelos provedores de e-mail e fazem que os remetentes não consigam chegar às caixas de entrada dos assinantes. Talvez mais importante, se os assinantes acharem que as mensagens de e-mail são desrespeitosas ou irrelevantes, os danos causados aos negócios podem ser irreparáveis a longo prazo.

Principais táticas de marketing empático
A Validity lista abaixo como os remetentes podem adaptar suas estratégias e adotar um marketing mais empático e orientado para soluções.

1. Seja transparente sobre os seus valores
Em nosso cenário de e-mail atual, a transparência é fundamental. Diante de uma quantidade imensurável de informações das mídias sociais e redes de notícias, é difícil para os consumidores distinguir um fato de uma ficção. Por isso, é fundamental que os remetentes comuniquem proativamente seu ponto de vista sobre questões-chave e permitam que o seu público forme opiniões com base na comunicação direta.

2. Priorize a autenticidade
Adotar uma abordagem autêntica as comunicações de e-mail marketing ajuda as empresas a criar confiança e fidelidade em sua base de assinantes. Em meio a uma infinidade de crises recentes, as marcas têm se esforçado para compartilhar conteúdo que seja A: fiel aos seus valores fundamentais e B: escrito no tom apropriado. Para conseguir encontrar esse equilíbrio, é importante lembrar que o objetivo principal de uma campanha de e-mail nem sempre é vender ou promover, mas conectar seus assinantes a bens ou serviços que sejam realmente valiosos.

3. Una-se aos parceiros e comunidade
A união tem sido um tema comum para as comunicações por e-mail nos últimos anos. Hoje, continuamos a ver mensagens baseadas nas comunidades focadas na guerra na Ucrânia. As marcas estão trabalhando para criar um senso de comunidade entre elas e seus consumidores, alavancando parcerias que reiteram seus valores. Assim, as marcas também podem levar esse conceito de união com outras empresas para suas campanhas, buscando sinergia em causas comuns que façam sentido.

4. Personalize suas comunicações
Atualmente, a personalização é muito mais do que inserir o nome de um assinante em um modelo. As marcas devem oferecer experiências orientadas por dados, relevantes e individualizadas. Programas efetivamente personalizados colhem os benefícios de maior satisfação do assinante e podem ter um aumento de até 5,2 vezes na retenção.

5. Fique à vontade com a mudança
Se aprendemos alguma coisa desde março de 2020, é que as empresas devem estar prontas para mudar. Para os remetentes, qualquer mudança nos negócios precisa ser claramente comunicada ao público de maneira oportuna e compassiva. Durante a pandemia, as marcas inteligentes aproveitaram para lembrar os assinantes de seu valor e prepará-los para cenários incomuns.

“Entendemos que os consumidores de hoje são informados, inteligentes e optam por se alinhar com marcas que valorizam a autenticidade ao invés de palavras de ordem: empatia ao invés de um discurso de vendas. Para conquistá-los, certifique-se de incorporar essas táticas-chave em sua estratégia de e-mail marketing”, reforça a executiva.

Pode te interessar

Consumo Consciente é cada vez mais presente na realidade de jovens brasileiros

Covid-19 intensifica o interesse no "consumo consciente"

Consumidor cada vez mais consciente busca por empresas com políticas socioambientais