Após ter um crescimento de mais de 60% da sua receita no último ano, a LIQ sentiu a necessidade de fazer um novo ciclo de investimento para atualizar e modernizar seus 600 servidores, atender novas demandas de negócios com mais agilidade e segurança e diminuir a parte ociosa dentro da sua capacidade de processamento.

Para tanto, a empresa entendeu que a melhor solução seria migrar seus ambientes de data center on premise para a nuvem. Depois de analisar diversos provedores, optou por fazer essa jornada com o Google Cloud VMware Engine, pois esta solução foi a que apresentou maior aderência com as suas demandas de negócio, mostrou possíveis ganhos funcionais e deu a oportunidade de realizar um atendimento mais rico aos seus clientes finais.

Por meio da nova infraestrutura, a LIQ começou a processar um volume de documentação nunca antes alcançado, reduziu o custo recorrente em 30% e conseguiu executar o processo de precificação de forma 90% mais rápida. Além disso, por já estar acostumada com ferramentas da VMware, não houve necessidade de investimento de tempo ou dinheiro no desenvolvimento de novas habilidades, nem treinamento para que o time de engenharia se habituasse com a nova solução.

“Até março de 2021, quando a transição começou, tínhamos 95% dos ambientes de data center on premise, localizados em Alphaville e no centro de São Paulo. Contudo, com o nosso crescimento acentuado no último ano, sentimos a necessidade de expandir nossas operações e isso não poderia acontecer na velocidade que desejávamos se continuássemos dependentes de um espaço físico. Por isso, decidimos utilizar a infraestrutura Google Cloud VMware Engine para migrar nossos servidores para a nuvem.

Apesar do processo ainda estar em andamento, já conseguimos resultados surpreendentes, como uma queda de 94% no volume de incidentes das aplicações hospedadas na nuvem, custo de infraestrutura total 60% menor do que há dois anos e redução de 92% no valor gasto com storage para armazenamento de dados históricos”, afirma Nicolas Ramirez, diretor de tecnologia e inovação da LIQ.

Para realizar a migração, a VMware e o Google Cloud precisaram mapear todas as aplicações, entender suas interdependências e fluxos para então elaborar um planejamento detalhado e alinhado com os processos de cada cliente da LIQ de forma a não gerar nenhum impacto para estas operações já ativas. A partir disso, o processo foi dividido em três fases. Logo na primeira delas, finalizada em maio, foi realizada a migração de 180 servidores.

Depois disso, em apenas três meses, a empresa conseguiu migrar 80% dos ambientes de aplicações de negócios e 50% dos ambientes informacionais do total de 600 servidores. Até o final de julho, a LIQ pretende finalizar a transição dos sistemas críticos e, em três meses, dos sistemas informacionais. Depois disso, dará início ao processo de migração da parte de telefonia, que conta com um volume de dados grande, com mais de 1 milhão de interações gravadas por mês via telefone.

A empresa também iniciou um segundo movimento, de modernização das aplicações, com a ajuda da VMware e do Google Cloud. Com esse processo, pretende reestruturar a parte informacional e desenvolver microsserviços para depender menos de grandes infraestruturas com custos fixos. A previsão é que tal procedimento tenha duração de um ano.

Concluídos esses processos, a LIQ quer explorar APIs associadas à inteligência artificial para garantir um atendimento harmonioso, uma linha de negócio que não fazia parte da empresa até então porque esta não conseguia processar um volume de dados tão grande quanto conseguem agora com a nuvem.

Pode te interessar

Como garantir migração segura para a nuvem

5 passos para migrar o seu contact center antigo

Contax muda de nome e passa a se chamar LIQ