A evolução tecnológica trouxe novas ferramentas para serem usadas em prol dos consumidores, um exemplo, é o atendimento digital, que facilita a comunicação entre empresa e o cliente. Por conta disso, cada vez mais a nova geração está se tornando exigente com esse quesito.

De acordo com o Relatório de Estado Global do Atendimento ao Cliente, elaborado pela Microsoft, com cinco mil consumidores espalhados pelo Brasil, Japão, Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido, 97% afirmaram que escolhem as marcas e se fidelizam a elas conforme o atendimento que recebem, esse número sobe para 100% se contar somente os brasileiros.

A partir disso, é importante entender que procurar soluções para melhorar a forma como seus clientes serão tratados pela sua marca, pode transformar a sua visão, trazendo credibilidade.

Além disso, não existe apenas um segmento que precisa dessa inovação, todas as áreas devem se atentar a como estão lidando com relação a essas transformações da atualidade. E para mostrar isso, a Huggy, empresa de tecnologia e atendimento, conta quais são os três principais setores que estão em busca de plataformas que oferecem esse serviço.

"Em primeiro lugar podemos citar as empresas de telecomunicação, com 15%, eles são o carro-chefe para esse modelo, pois trata-se de um função que tem contato direto com o consumidor, e que também é muito criticada pela demora na resolução do problema e dificuldades em contatar alguém. Ao instalar um programa como o da Huggy, todo o processo se torna mais fácil e ágil", conta Diego Freire, CEO da Huggy.

Em seguida, o empresário cita o segmento de saúde, que vem crescendo e agora já são 10% de todas as contas ativas da empresa. Esse aumento pode ser explicado pela preocupação com a vida dos pacientes, que muitas vezes precisam entrar em contato com a clínica ou hospital para saber sobre algum exame ou informação.

"Sites e e-commerce ficam em terceiro, com 7%. Segundo uma pesquisa da Ebit Nielsen, os e-commerces registraram um crescimento de 47%, maior alta em 20 anos, e essa é uma das explicações, pois conforme esse setor vem se desenvolvendo cada vez mais, sendo um modelo fácil para pessoas comprarem e venderem, é necessário uma forma de comunicação, um SAC, já que não possuem lugares físicos", explica Freire.

Além desses, alguns outros setores vem tomando iniciativas para melhorar o modelo de atendimento, como a área de educação, que apesar de possuírem secretarias, estão entrando para o meio digital, e facilitando inúmeras filas de espera.

Muito se sabe sobre a era digital, mas poucos entendem, de fato, sua relevância e como essas mudanças podem ser benéficas para ambos os lados, tanto para os que oferecem o serviço quanto para os que vão contratá-lo. Levando isso em consideração, a avaliação da necessidade de integrar nessa nova realidade, deve ser imposta como uma prioridade.

Pode te interessar

Estudo da Infobip revela crescimento no atendimento digital

Plataforma de atendimento digital cresce durante pandemia

Como o mercado pode se preparar para atender o consumidor digital