Nos últimos cinco anos os planos de saúde tiveram uma perda de quase 3 milhões de associados. Alguns fatores explicam essa perda: no ano passado, por exemplo, o reajuste do valor dos planos foi de 8,5% em relação ao ano anterior, índice bem acima da inflação. A crise econômica também intensificou essa evasão, já que muita gente ingressou na lista de desempregados. Além disso, muitas empresas cortaram o benefício para manter os postos de trabalho.

De olho nessa realidade, há seis anos a plataforma online VidaClass promove acesso a serviços médicos, dentistas, exames de imagens e laboratoriais e consultas multiprofissionais, buscando integrar e estreitar, dessa forma, o acesso à saúde para as pessoas que não possuem plano de saúde e que não querem utilizar o SUS. "Mesmo tendo o melhor projeto de serviço público de saúde, como é o caso do SUS no Brasil, muitas pessoas optam por não esperar tanto tempo pelo atendimento médico e VidaClass é uma ferramenta que pode agilizar e facilitar o atendimento" - explica Vitor Moura, CEO da plataforma.

A VidaClass oferece consultas a partir de R$ 35,00 e exames a partir de R$ 2,80; serviços de telemedicina que promovem consultas por vídeos chamadas; serviços de seguros que garantem internação hospitalar, vida e assistência, além de produtos que disponibilizam descontos e entrega em domicilio de medicamentos; a plataforma VidaClass pode ser enquadrada como exemplo de tecnologia voltada para o bem estar das pessoas, já que une pacientes e médicos por geolocalização e pode ser um suporte para os quase 170 milhões de brasileiros que não possuem plano de saúde e que precisam de algum tipo de atendimento médico.

Para utilizar o aplicativo, o paciente escolhe o profissional desejado por meio de filtros, como preço, distância e especialidade. Quando os três combinam, a plataforma encontra a opção que mais se encaixa no interesse do paciente e finaliza a solicitação. Além disso, a ferramenta mostra com clareza quem são os profissionais disponíveis e os descontos oferecidos. A VidaClass, é uma opção para usuários que precisam de consultas ambulatoriais e também para aqueles que em tempos de pandemia, não querem se arriscar a sair do isolamento - esse, por exemplo, é o caso da representante comercial, Maiara Procópio, de 31 anos, que buscou atendimento na plataforma VidaClass para o marido, que não tem convênio, com suspeita de infecção pelo Covid-19. "Ficamos apavorados, já que o hospital de Osasco estava um caos. Já sou cliente da VidaClass, realizei alguns atendimentos de consulta e, vi no site, o atendimento para coronavírus. Com acesso simples, conversamos com uma profissional da saúde especializada que nos explicou todo o processo, inclusive, a questão da higienização do quarto e das roupas. Como eu estou trabalhando fora, foi explicado também como proceder no isolamento quando eu chegasse em casa, a preparação da comida, medicação e o que fazer se estiver com febre e dor. Fomos bem assessorados e ficamos tranquilos. Mesmo com os sintomas não fomos ao médico, pois não tivemos falta de ar. O atendimento através de VidaClass foi muito útil", explica a representante comercial.

Outra experiência também de telemedicina foi vivida pela publicitária de 39 anos, Simone da Silva, que na semana passada agendou e foi atendida virtualmente pela ginecologista Regina Paula Ares: "A médica foi muito atenciosa, tirou minhas dúvidas, explicou os sintomas, me deu algumas recomendações e prescreveu medicamentos. E o melhor é que não precisei sair de casa. Minha experiência com a VidaClass foi muito positiva", ressalta ela.

A plataforma oferece serviços médicos, odontológicos, de diagnóstico, de tratamentos, exames laboratoriais e de imagem, além de seguros de diária internação, produtos customizados para categorias profissionais específicas e, também descontos em medicamentos, farmácia online e consultas online.

Pode te interessar

A telemedicina é o novo modelo de negócios na área da saúde

Conexa Saúde cresce para atender demanda por telemedicina

Chatbots aliviam carga administrativa e gerencial dos profissionais da saúde