Apesar de todo o foco que hoje se tem em Transformação Digital, talvez a maioria das pequenas e médias empresas (PMEs) no Brasil ainda estejam desconectadas, com uma minoria absoluta perto de uma etapa de adoção de uma cultura Digital.

No entanto, pesquisas sugerem um aumento na receita de empresas que adotaram redes sociais, computação em nuvem e ferramentas móveis. Talvez as pequenas empresas "digitalmente avançadas" possam esperar um crescimento anual de receita significativo, e, certamente, serão mais propensas a oferecer novos produtos, expandindo seus negócios e tornando-se criadoras de emprego.

Podemos classificar o envolvimento digital entre as PMEs em quatro estágios:

  • Desconectadas, sem conectividade com a internet ou dispositivos;
  • Básico, com acesso intermitente à web e às mídias sociais;
  • Intermediário, com plataformas de comércio eletrônico ou sites para se conectar com clientes; 
  • Avançado, com as empresas que passaram para plataformas em nuvem, ferramentas móveis, etc., para melhor coordenar seus negócios.

Em contraste com a expectativa de crescimento de PMEs digitalmente avançadas, podemos inferir que as empresas que operam totalmente off-line podem experimentar uma queda das receitas, e aquelas com apenas presença digital básica ou mesmo intermediária talvez não devam esperar crescimento.

Existe uma baixa curva de adoção para o digital, e a adoção digital pode ajudar muitas PMEs a dar um bom salto.

Em 2018, pense em estabelecer uma cultura digital, e considere isso como uma tendência altamente relevante para incrementar seus negócios. O segmento da empresa deve ser levado em conta, pois, dependendo do setor, a adoção de uma ou outra dessas tendências pode ter impactos distintos:

  • Ferramentas que facilitem a utilização de home-office (escritórios digitais)
  • Sistemas eletrônicos de meio de pagamento
  • Blockchain – a volta do escambo
  • Social listening – escute o que as pessoas estão dizendo sobre sua empresa nas redes sociais
  • Social engagement - Marketing e Vendas através de redes sociais
  • Computação Móvel e aplicativos (o 5G vem aí)

Não custa lembrar que a computação em nuvem permite que tecnologias digitais, antes possíveis apenas para empresas maiores, estão disponíveis para o seu negócio a taxas mensais (sem investimentos) e pagas de acordo com o seu uso efetivo.

João Bosco é VP de Desenvolvimento de Negócios e Sócio da Doxa Advisers

Outras notícias

Transformação Digital: A vez das médias e pequenas empresas

Pesquisa mostra que Transformação Digital é prioridade para o setor

Transformação Digital: Quem se beneficia? Cliente ou empresa?