O trabalho remoto definitivamente é o tema da vez. A necessidade de isolamento social - imposta pela pandemia do coronavírus - obrigou, praticamente de um dia para o outro, que a humanidade se adaptasse a novas formas de trabalhar, entre elas o trabalho a distância.

Diante desse cenário, as empresas e gestores estão tendo que se articular para garantir que suas equipes remotas continuem produtivas e engajadas, da mesma forma que eram no ambiente corporativo.

Dados levantados antes da pandemia já indicavam que, a partir deste ano, mais empresas passariam a adotar o trabalho remoto para grande parte de suas equipes. De acordo com essas pesquisas, neste ano 50% da população dos EUA e do Reino Unido adotariam o trabalho remoto, enquanto para o Brasil as perspectivas eram de que 30% dos profissionais de grandes companhias passariam a trabalhar a distância. Ou seja, essa já era uma tendência em consolidação.

Com os acontecimentos recentes, a transformação digital chegou definitivamente às organizações. Independentemente do fato dessa realidade ter sido imposta por uma pandemia, o relevante agora é que as empresas tenham condições de se adaptar e entender que se trata de uma oportunidade positiva de mudança, ou seja, uma nova oportunidade de aprendizado para o mundo do trabalho.

Liderar equipes a distância é um grande desafio, que exige muito empenho por parte dos gestores, principalmente para aqueles que não estavam acostumados com o formato. Por isso, conhecer as habilidades comportamentais dos profissionais pode ser a resposta que muitos líderes buscam neste momento em que estão tendo que "consertar o avião em pleno voo".

Outro ponto importante a ser observado é que, nessa crise de saúde pública que estamos vivendo, o trabalho remoto impõe às pessoas outras questões, como a insegurança sobre o futuro, o medo de ficar doente e até mesmo a solidão vivida por alguns durante o isolamento social.

Então, fica a pergunta: como um líder pode impulsionar o engajamento e a produtividade das equipes diante dessas questões? Não há resposta simples, mas existe um caminho, que é descobrir com qual nível de conforto ou desconforto os indivíduos realizam as atividades do dia a dia, o que pode ser feito por meio do uso de ferramentas de análises preditivas. A Análise de Perfil Pessoal (PPA) é uma delas, e sua base está na Teoria DISC (Dominância, Influência, Estabilidade e Conformidade), que mede as preferências comportamentais e de comunicação das pessoas. Por meio dela, o estilo de trabalho de cada profissional é mapeado em três gráficos: como espera ser percebido pelos outros, comportamento sob pressão e autoimagem.

Os gráficos mostram diferentes formas de comunicação e quais são mais eficientes para cada tipo de profissional. Por exemplo, para um indivíduo que mostra ter Alta Dominância, a comunicação deve ser breve, pois ele geralmente está envolvido em muitas atividades ao mesmo tempo. Esse profissional normalmente visualiza um quadro geral e é mais focado em resultados do que em tarefas menores.

Já quem tem Alta Influência geralmente é mais expansivo, fala rapidamente e gosta de contar histórias, preferindo se comunicar verbalmente. Quem tem Alta Estabilidade geralmente é um bom ouvinte, considerando sempre as necessidades dos outros. Por último, a pessoa com Alta Conformidade se concentra mais nos fatos e detalhes do que no quadro geral. Normalmente avessos a conflitos, são pessoas muito assertivas em sua área de especialização.

Após entender os diferentes tipos de comunicação das pessoas, os líderes podem adaptar a forma como irão demandar ou cobrar resultados dos diferentes profissionais de sua equipe durante o trabalho remoto, buscando maneiras de garantir a produtividade deles.

Então, o que fazer para os perfis já mencionados?
Os profissionais que apresentam Alta Dominância precisam de atualizações regulares e consistentes por escrito ou em uma ligação. Pergunte o que eles precisam de você para ajudá-los na obtenção de resultados. Disponibilize atualizações detalhadas e garanta que os materiais sejam fornecidos antes das atualizações face a face.

No caso de profissionais com Alta Influência, realize chamadas de vídeo regulares e atualizações improvisadas. Dê-lhes tempo para conversar sobre seus trabalhos e projetos, e deixe-os verbalizar seus pensamentos. Já para os indivíduos que apresentam perfil de Alta Estabilidade é preciso definir um plano estruturado de atualizações face a face. Concentre seu tempo neles; questione-os sobre como estão estruturando seu trabalho e o reforce que está disponível para apoiá-los em suas atividades diárias.

Finalmente, os indivíduos com Alta Conformidade precisam receber atualizações detalhadas. Você deve garantir que os materiais sejam encaminhados antes das atualizações face a face e que eles tenham acesso fácil ao máximo de detalhes possíveis sobre cada demanda.

Os líderes têm um importante compromisso neste cenário e o momento pode ser crucial para destacar sua liderança por meio do apoio aos profissionais que compõem suas equipes. Veja a seguir mais dicas de como extrair o melhor de cada um de acordo com seu perfil.

  • Indivíduos com Alta Dominância - Adapte seus objetivos e métricas de desempenho para refletir a nova realidade do trabalho remoto. Isso lhes permitirá ter a sensação de sucesso em relação a um novo conjunto de metas que eles têm o poder de alcançar.
  • Indivíduos com Alta Influência - Ofereça oportunidades para que eles interajam com o maior número possível de pessoas on-line - por exemplo, por meio de seminários on-line, videoconferências ou postagens regulares em um tópico de interesse.
  • Indivíduos com Alta Estabilidade - Promova fóruns de comunicação acessíveis a todos e permita que as pessoas colaborem com seu grupo de colegas, ajudando nessa conexão a distância.
  • Indivíduo com Alta Conformidade - Envolva-os na definição de novos processos que refletem o trabalho remoto em sua equipe ou departamento. Garanta que eles saibam exatamente o que é esperado deles quando você mudar para uma nova maneira de trabalhar.

Um verdadeiro líder pode ir muito além dessas dicas, e a aplicação do PPA nos profissionais da equipe é fundamental para isso. Conhecê-los a fundo é o melhor caminho para melhorar a comunicação e os resultados da empresa mesmo durante o trabalho remoto.

Marcelo Souza, CEO do Grupo Soulan e Country Manager da Thomas International Brasil    

Pode te interessar

Liderando equipes em épocas de home office e pandemia

Tecnologia e ações humanizadas são estratégias em tempos de trabalho remoto

10 dicas para melhorar a gestão do conhecimento no contact center