Saber como engajar e motivar os colaboradores é fundamental para a construção de uma cultura corporativa sólida. Essa tarefa não é fácil e requer o comprometimento dos gestores e das lideranças para dar certo, mas é desta forma que os bons talentos permanecem e trazem grandes resultados para as empresas.

Para construir um grupo de pessoas que valorizam o mesmo propósito, são comprometidos com a mesma meta e tem a mesma paixão e ideais, o passo mais importante nesse processo é o Recrutamento e Seleção. As corporações devem priorizar contratar pessoas que tenham as competências desejadas para o cargo, mas que também se adequem a seus valores e cultura.

Para potencializar os resultados, esses colaboradores precisam ser impulsionados a tomar ações que mudem o modo como se sentem em relação ao trabalho. E é aí que surge a importância do RH na promoção de ações focadas e estratégicas visando esse objetivo.

Junto a equipe de RH, é importante saber trabalhar com os talentos, desde os baby boomers até os millenials, que é geração que não tem tempo para perder ou esperar e está sempre conectada. Desta forma, mapear o que realmente é necessário para conseguir engajar e motivar a equipe e estimular as boas relações de trabalho, principalmente entre líder e colaboradores, permite que as tarefas fluam melhor, tendo uma economia de tempo e de recursos para sua execução.

O investimento em capacitação dos colaboradores também não pode ser esquecido. As qualificações profissionais são fundamentais para a percepção de que a empresa confia no trabalho do colaborador e investe em sua melhoria. Cada dia mais as oportunidades de desenvolvimento profissional são critério de escolha da empresa pelos melhores talentos. Com um bom programa de capacitação, cada profissional se torna protagonista dos bons resultados do negócio.

Além disso, a chave para o avanço organizacional, promovendo a habilidade de inovar, melhorar e alcançar o topo da performance, é a cultura. Viver os valores da empresa todos os dias evita que exista um precipício entre a visão do CEO e o que realmente ocorre nos bastidores. Na Concentrix, por exemplo, investimos para criar um ambiente colaborativo e sustentável, o que nos traz vantagem entre nossos competidores, pois a concorrência pode levar funcionários, ideias e replicar processos, mas a única coisa impossível de ser copiada é a cultura da organização.

A importância de uma cultura forte nas empresas é um tema bastante debatido no mercado, mas além de precisar ser entendida, também precisa ser propositalmente e continuamente nutrida e protegida, sem medo e com voracidade, e ainda deve estar alinhada à estratégia de negócios e a liderança. Essa é fórmula para se alcançar uma performance excepcional e o sucesso da companhia.

Uma vez que os valores estejam claros, as decisões são fáceis: ampliam a visão das organizações na condução de suas práticas internas e dão suporte à gestão para mudanças necessárias a transição do momento atual para o futuro planejado.

Portanto, a cultura é uma jornada e não um destino. Ao alcançá-la o ambiente da empresa se torna excepcionalmente saudável, com pessoas motivadas e engajadas, que se envolvem nos processos de trabalho, visando atingir o mesmo objetivo final. Com isso, a empresa reduz a perda de talentos, as reclamações dos clientes e os custos, e ganha aumento de receita, satisfação do cliente, e cada vez mais inovação.

Italo Neville é diretor de operações da Concentrix

Leia mais sobre o assunto

5 dicas de como gerenciar conflitos de gerações nas empresa

Como sua equipe lembrará de você? E como você será lembrado?

Como manter o bom desempenho dos funcionários?