A atual crise de saúde está tendo um forte impacto em todos os negócios. A Covid-19 já está afetando até mesmo as empresas com maior volume de vendas. Porém, de acordo com a última pesquisa global realizada pela Atento, multinacional líder em soluções de Customer Experience no Brasil e na América Latina, com mais de 160 profissionais de empresas líderes em seus setores, 60% das empresas acreditam que recuperarão seus níveis de vendas anteriores à pandemia neste ano.

No caso do setor de telecomunicações, o otimismo é maior: 8 em cada 10 empresas consideram que irão recuperar os níveis de vendas pré-covid no prazo máximo de um ano, especificamente estimado em 78%. Em áreas como tecnologia ou serviços, metade dos pesquisados confirmam que essa recuperação ocorrerá durante 2021. A única exceção ocorre no setor financeiro e de seguros, onde o percentual de empresas que consideram que vão superar a queda nas vendas durante este ano cai para 25%.

A queda nas vendas deve-se principalmente à desaceleração do consumo. Dentre as principais causas, 35% consideram que optaram por não consumir seu produto, 29% consideram que seu serviço não é mais uma necessidade dos consumidores e apenas 8% acham que houve vazamento de clientes para a concorrência. De acordo com a pesquisa da Atento, 75% reconhecem ter visto suas vendas afetadas e 32% dos entrevistados apontam que foram afetados de maneira drástica.

"Em tempos de incerteza e crise é preciso se adaptar rapidamente. Para reativar o consumo e tentar recuperar os níveis de vendas pré-covid, é fundamental transformar os modelos e adaptar a força de vendas à situação atual", afirma Pablo Sánchez, diretor de Marketing global da Atento. Neste contexto, e de acordo com o inquérito realizado pela Atento, 69% das empresas estão a redefinir a sua estratégia comercial. Para tal, 27% apostam na adaptação da oferta à nova procura, 24% na promoção dos canais digitais, 16% na redução de custos e 13% na modificação e reformulação do seu portfólio de produtos.

O confinamento domiciliar, em decorrência da pandemia, demonstrou que um modelo de vendas baseado exclusivamente na venda física se torna uma ameaça em situações como essa. Desta forma, aliar estrategicamente a venda física e a digital, inclusive por telefone, chat, redes sociais, etc., priorizando a melhor Experiência do Consumidor, independente do canal, apresenta-se como a melhor forma de enfrentar o futuro das vendas. De acordo com a Atento, 6 em cada 10 entrevistados revelam seu firme compromisso de combinar modelos presenciais com vendas online. Em relação aos canais mais considerados para venda, 25% ainda preferem o atendimento presencial, contra 22% que priorizam o telefone e 18% as redes sociais, o que evidencia a necessidade crescente de integração canais.

Personalização e canais digitais para impulsionar as vendas
A tecnologia foi democratizada nos últimos anos e a grande variedade de serviços permite atender às necessidades de qualquer organização, independentemente de seu porte ou setor. Essas ferramentas já estão à disposição de todos, mas o desafio agora é definir as necessidades do negócio e escolher a melhor solução. De acordo com este estudo, cerca de metade das empresas estão desenvolvendo ferramentas de análise para impulsionar as vendas, especificamente 48%. Na mesma linha, os pesquisados consideram que a adoção de uma estratégia multicanal e a personalização das ofertas são os principais elementos para impulsionar as vendas. A qualificação das equipes de vendas e o investimento em estratégias de retenção e fidelização de clientes são outros aspectos considerados muito relevantes para a recuperação das vendas.

Outra tendência cada vez mais clara é a busca por aliados para otimizar canais e volume de vendas. Nesse sentido, 27% dos pesquisados recorrem a parceiros para projetos de operações, 21% para ações de marketing digital, 20% procuram parceiros de tecnologia e 17% apostam em parceiros para definir seu modelo de negócio. "Buscar um parceiro ou implementar processos de terceirização de operações é uma grande vantagem para muitas empresas. Neste sentido, é uma prioridade que este parceiro estratégico tenha a capacidade de analisar previamente, implementar com sucesso e, por último, operar para garantir que os compromissos assumidos com o consumidor sejam cumpridos", acrescenta Pablo Sánchez.

Em tempos de crise, sempre surgem novas oportunidades, apesar dos dados negativos na queda das vendas de praticamente todos os setores. A verdade é que novos setores, principalmente o digital, estão surgindo com força. Há poucas semanas, a Atento notou um aumento de 190% nos clientes do setor Born Digital e de 245% nos clientes de tecnologia em relação ao ano anterior, um claro exemplo do que 2021 trará em termos de tendências.

Pode te interessar

Seis orientações para um varejo fidelizar clientes

Soluções da Atento suportam aumento de 30% no e-commerce durante fim do ano

Atento desenvolve metodologia para criação de brand personas em interfaces conversacionais