De acordo com a E-Consulting, o mercado de call center terceirizado sofrerá uma grande queda em 2017. Para a empresa, o setor pode ter uma retração de mais de 7% em relação a 2016 e deve faturar R$ 6,43 bilhões. No ano passado, as companhias tiveram faturamento de R$ 6,93 bilhões.

Para a consultoria, o número de vagas também vai cair. A previsão é de que 74 mil vagas serão fechadas, uma redução de 4,6%. O número de PAs também cairá, passando de 814 mil para 794 mil, queda de 2,5%.

A queda não tem ligação com a crise econômica que o País enfrenta, mas com o crescimento dos canais digitais, como assistente virtuais e plataformas automatizadas de atendimento. A transformação Digital, com o aumento do uso de robôs, está tirando diminuindo o faturamento e o número de vagas no setor.

Segundo a E-Consulting, a tendência é que as operações fiquem cada vez menos dependentes da interação humana e isso reflete na previsão de que o faturamento dos serviços digitais no setor crescerão cerca de 35% em 2017.

Se levarmos em conta também as operações internalizadas, o setor crescer apenas 3,4%, com faturamento de R$ 47,69 bilhões, contra os R$ 46,1 bilhões de 2016.

Leia mais

Aprovada pela Câmara a PL da terceirização

Reforma trabalhista e as oportunidades para o home office

Operações digitais reduzem custos nos contact centers