O avanço da pandemia do novo coronavírus já transformou as relações de consumo. Embora o mercado ainda esteja lidando com as incertezas, algumas mudanças já podem ser percebidas e aproveitadas por quem quer se manter na mente do consumidor.

Com a recomendação de distanciamento social, a primeira crescente é a busca por compras online e outros serviços digitais. "É importante lembrar que não basta ter um site ou um perfil em uma rede social para dizer que tem uma presença online. As empresas precisam se adequar à demanda, seja transformando o atendimento presencial em delivery ou até mesmo inovando na forma de oferecer os seus serviços", alerta Murilo Borreli, CEO da ROI Mine, agência de data driven marketing.

Segundo entidades do setor, na primeira quinzena de março, foi registrada alta de 30% a 40% nos pedidos online em relação ao igual período de 2019. Os produtos que dispararam em vendas foram aqueles ligados à proteção da saúde e alimentação.

Dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) apontam que algumas lojas virtuais chegaram a registrar um aumento de mais de 180% em transações nas categorias de alimentos, bebidas, beleza e saúde. E ainda existe muito espaço para quem quer consolidar presença nesse mercado.

Outro ponto importante que percebemos é a mudança de comportamento do consumidor. "Clientes que não tinham o hábito de fazer compras através de delivery e e-commerce descobriram esse canal e a tendência é que eles se acostumem com as facilidades do mundo online", destaca Borreli.

Essa é uma transformação que não tem volta. Estamos em meio a uma crise, mas também existe muita oportunidade para quem está disposto a encarar os meios digitais de forma séria e profissional. "Não é preciso grandes investimentos para começar a vender online. As empresas que não levaram seu modelo de negócios para a internet estão em desvantagem, correndo riscos de sobrevivência", reitera o especialista.

A ROI Mine oferece soluções que otimizam os canais digitais e ajuda os negócios que precisam implantar ou aprimorar a sua presença digital. Para a empresa que já conta com um site, a agência traça estratégias de otimização através do SEO (Search Engine Optimization), que melhora a experiência dos usuários, e a relação entre empresa e consumidor.

Outra solução é a mídia programática, que é considerada o futuro da mídia online e se trata de uma forma automatizada de compra e venda de anúncios. Com a utilização da mídia programática, o processo de compra de espaços publicitários online fica muito mais fácil e rápido, uma vez que não é necessário entrar em contato com cada portal ou site de interesse para fazer a negociação individualmente.

A atuação estratégica nas redes sociais é um caminho que ajuda no crescimento das empresas, além de aumentar o tráfego para o site. "Contar com uma agência para desenvolver esse trabalho integrado faz com que o empresário foque no seu core business e garante um atendimento personalizado com foco em resultados reais", destaca Borreli.

Por fim, a plataforma de gestão de anúncios Google Ads, desenvolvida pelo Google, recebe diariamente um volume incrível de mais de 100 bilhões de buscas. E esse canal pode trabalhar a favor do seu negócio, sem a necessidade de gastos exorbitantes com publicidade.

Pode te interessar

Como as estratégias comportamentais impactam seu negócio?

Home office e contact centers - uma demanda anunciada antes da Covid-19

Empresas brasileiras buscam soluções digitais para que seus atendentes trabalhem de casa