O termo “Business Intelligence” (BI), também conhecido como inteligência empresarial é um conceito que descreve as habilidades das corporações na aderência a dados e na utilização de informações e recursos financeiros em proveito da gestão do negócio.

“O BI é capaz de fornecer informações precisas, incluindo uma visão em tempo real do desempenho corporativo geral e de suas partes individuais, economizando tempo e produzindo melhores estratégias, planos, decisões táticas, processos mais eficientes e redução de custos” explica Luiz Claudio Fontes, sócio de Auditoria da RSM no Brasil, empresa presentes em mais de 110 países, com mais de 730 escritórios e 37.500 colaboradores.
 
“As organizações que aglutinam informações visando avaliar os seus ambientes empresariais e coletam informações constantemente através de pesquisas de marketing, industriais e de mercado, ganham vantagem competitiva perante seus “players” que não atuam desta forma” avalia Fontes.
 
O CRM (Customer Relationship Manager), conjunto de processos e tecnologias que geram relacionamentos com clientes efetivos, clientes potenciais e, com parceiros de negócios através do marketing, das vendas e dos serviços, independentemente do canal de comunicação é um forte aliado das organizações.
 
Amparado na tecnologia, o objetivo principal do CRM é uniformizar processos que permitam o acesso à informação como forma de melhorar os negócios e o marketing relacional das empresas.

A globalização e a evolução de TI vêm mudando radicalmente a forma como as organizações e os seus consumidores se relacionam, daí o CRM ser fundamental no estabelecimento das relações e na fidelização dos clientes. As pessoas envolvidas em processos de BI podem usar software ou outras tecnologias para obter, guardar, analisar e prover acesso aos dados.

Leia mais

Cyrela automatiza processos de cobrança com CRM customizado

6 mitos sobre CRM E CRM Social

Paper trata sobre a integração do CRM com o contact center